Muitas vezes… somos mal interpretados…

Palavras…

As palavras, muitas vezes, são pronunciadas de forma que não
revelam nossos verdadeiros sentimentos. Vocês devem estar se perguntando como e
por quê? Porque as palavras proferidas devem necessariamente expressar um
equilíbrio de nossos sentimentos. Este ponto de equilíbrio deve se pautar entre
a razão representada pela nossa consciência e a emoção ligada diretamente ao
nosso coração e nossa alma.

Palavras
ditas em momentos de cólera, raiva ou desequilíbrio emocional serão recebidas
de forma ofensiva e muitas vezes poderão afetar de forma definitiva uma
relação, seja de amizade, afeto ou de amor. Mas muitas vezes nos perguntamos se
é justo que isto aconteça sendo que o verdadeiro objetivo ao proferirmos
aquelas palavras, mesmo que de forma grosseira e descuidada, era justamente de
proteger, alertar ou impedir que uma pessoa, querida por nós, fosse enganada,
lesada ou magoada?

Isto dependerá de quem irá ouvir estas sílabas mal pronunciadas e mal
direcionadas. Algumas pessoas percebem facilmente a verdadeira essência do que
está sendo dito e aceitam muito bem o teor das considerações independentemente
da forma como foram pronunciadas. Também existem pessoas, talvez a maioria, que
gostam de ouvir palavras que lhes tragam bem estar e confiança mesmo que estas
colocações sejam falsas e estejam partindo de pessoas superficiais e
interesseiras, porém, estas pessoas geralmente possuem o dom de falar de uma
forma mansa, calma e tranquila. Neste caso me pergunto: mas o que vale, então?
A forma com que as palavras são pronunciadas ou o seu verdadeiro objetivo e
conteúdo?

A
verdadeira impressão que nossas palavras causam aos outros se materializará no
nosso dia-a-dia. Lembre-se que a causa do discurso pode ser nobre, mas a falta
de harmonia em nosso pronunciamento poderá derrubar por terra qualquer boa
vontade e boa intenção. Até mesmo quando algumas pessoas tentam expressar
sentimentos doces e amáveis em momentos de forte emoção ou paixão, acabam
incorrendo no risco de inadvertidamente, expressar de forma exagerada certos
sentimentos que naquele momento lhes pareciam incontestáveis e avassaladores.
Mas o que acontece com o passar do tempo? A realidade acaba revelando que em
alguns momentos as palavras foram usadas de maneira fácil.

Arrisco afirmar
que grande parte de nossas idéias e nossos pensamentos são na maioria das vezes
incompreendidos pelos que nos cercam, justamente pelo fato de colocarmos nossos
sentimentos acima da nossa razão ou vice-versa, mas, por favor, quem realmente
consegue separar sentimentos ligados de forma tão tênue e discreta durante toda
nossa existência?
Eu diria que esta incapacidade em separar a razão da emoção é a maior prova de
nossa imperfeição e, por isso, estamos aqui para lapidar nosso "eu
interior" a cada novo dia.     



"Cada palavra nos trai. A única comunicação tolerável é a
escrita, porque não é uma pedra em uma ponte sobre almas, mas sim um raio de
luz entre os astros…" Fernando Pessoa
 

 Affonso Celso Gonçalves Jr.

Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alteração )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alteração )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alteração )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alteração )

Conectando a %s