Muitas vezes… somos mal interpretados…

Palavras…

As palavras, muitas vezes, são pronunciadas de forma que não
revelam nossos verdadeiros sentimentos. Vocês devem estar se perguntando como e
por quê? Porque as palavras proferidas devem necessariamente expressar um
equilíbrio de nossos sentimentos. Este ponto de equilíbrio deve se pautar entre
a razão representada pela nossa consciência e a emoção ligada diretamente ao
nosso coração e nossa alma.

Palavras
ditas em momentos de cólera, raiva ou desequilíbrio emocional serão recebidas
de forma ofensiva e muitas vezes poderão afetar de forma definitiva uma
relação, seja de amizade, afeto ou de amor. Mas muitas vezes nos perguntamos se
é justo que isto aconteça sendo que o verdadeiro objetivo ao proferirmos
aquelas palavras, mesmo que de forma grosseira e descuidada, era justamente de
proteger, alertar ou impedir que uma pessoa, querida por nós, fosse enganada,
lesada ou magoada?

Isto dependerá de quem irá ouvir estas sílabas mal pronunciadas e mal
direcionadas. Algumas pessoas percebem facilmente a verdadeira essência do que
está sendo dito e aceitam muito bem o teor das considerações independentemente
da forma como foram pronunciadas. Também existem pessoas, talvez a maioria, que
gostam de ouvir palavras que lhes tragam bem estar e confiança mesmo que estas
colocações sejam falsas e estejam partindo de pessoas superficiais e
interesseiras, porém, estas pessoas geralmente possuem o dom de falar de uma
forma mansa, calma e tranquila. Neste caso me pergunto: mas o que vale, então?
A forma com que as palavras são pronunciadas ou o seu verdadeiro objetivo e
conteúdo?

A
verdadeira impressão que nossas palavras causam aos outros se materializará no
nosso dia-a-dia. Lembre-se que a causa do discurso pode ser nobre, mas a falta
de harmonia em nosso pronunciamento poderá derrubar por terra qualquer boa
vontade e boa intenção. Até mesmo quando algumas pessoas tentam expressar
sentimentos doces e amáveis em momentos de forte emoção ou paixão, acabam
incorrendo no risco de inadvertidamente, expressar de forma exagerada certos
sentimentos que naquele momento lhes pareciam incontestáveis e avassaladores.
Mas o que acontece com o passar do tempo? A realidade acaba revelando que em
alguns momentos as palavras foram usadas de maneira fácil.

Arrisco afirmar
que grande parte de nossas idéias e nossos pensamentos são na maioria das vezes
incompreendidos pelos que nos cercam, justamente pelo fato de colocarmos nossos
sentimentos acima da nossa razão ou vice-versa, mas, por favor, quem realmente
consegue separar sentimentos ligados de forma tão tênue e discreta durante toda
nossa existência?
Eu diria que esta incapacidade em separar a razão da emoção é a maior prova de
nossa imperfeição e, por isso, estamos aqui para lapidar nosso "eu
interior" a cada novo dia.     



"Cada palavra nos trai. A única comunicação tolerável é a
escrita, porque não é uma pedra em uma ponte sobre almas, mas sim um raio de
luz entre os astros…" Fernando Pessoa
 

 Affonso Celso Gonçalves Jr.

About these ads
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s